Minicursos

The effect of social information on speech perception

Katie Drager

Universidade de Hawai'i de Mānoa - EUA

Ementa: 

Part 1: An overview of experimental methods

In part 1 of the mini-course, we will go over four different commonly used experimental methods: a matched-guise task, a forced-choice identification task, a lexical decision task, and an imitation task. The methods will be discussed within the context of the research questions they address. For each, a list of previous work using the method will be provided, along with a mini sample experiment.

 

Part 2: Experimental design

Part 2 will focus on the logistics of experimental design. Topics include:

  • controlling and counterbalancing stimuli

  • item repetition and randomization

  • the role of filler items

  • priming

  • identifying the most appropriate dependent variable

  • including a practice task

  • recruitment

  • common pitfalls

Attendees should bring with them a laptop with Excel (or similar) installed.

 

Part 3: Set up a mini experiment

In part 3, attendees will be guided through setting up their own mini version of an experiment in PyschoPy; the sample experiment is an identification task (covered in part 1) and, during design, attendees are encouraged to apply the skills covered in part 2.

The sample experiments will be set up in PsychoPy, so attendees should bring headphones as well as a laptop with PyschoPy already installed. Attendees are welcome to bring or self-record sound files that contain their linguistic variable(s) of interest, but sound files will also be provided.

Medidas de distâncias para a geolinguística  

Albert Rilliard - Laboratoire d'Informatique pour la Mécanique et les Sciences de l'Ingénieur -  Universidades Paris-6 e Paris-11 - França / UFRJ (Prof. Visitante)

Ementa: 

O curso apresentará diversas abordagens de medidas de distância dialetológica, considerando diversos objetos linguísticos, e suas respectivas  aplicações em trabalhos de comparação e de representação da variação linguística. O curso pretende levantar questionamentos e discussões sobre aspectos de contatos entre línguas ou entre variedades da mesma língua, bem como aspectos de representação (tanto cognitiva quanto geográfica) e de preconceitos linguísticos.  Esse minicurso propõe trabalhar da maneira seguinte:

- No primeiro período, apresentaremos princípios de medida de similaridades ou dissimilaridades, com exemplos em diversos campos linguísticos (fonético, prosódico, lexical, etc), e com base em diferentes tipos de dados. A importância da representatividade dos dados será abordada.

- No segundo período, serão abordados os aspectos de classificação dessas características. Diversos algoritmos de classificação serão apresentados e comentados. O problema referência (variedades dominantes, norma, etc.) será também considerado e discutido.

- No terceiro período, trabalharemos as questões da representação desses distâncias e categorias objetivas. Representações gráficas, feitas sobre mapas geográficos, ou com ajuda de gráficos (dendrogramas, por exemplo), ou representações cognitivas e perceptivas de variedades de línguas.

Referências: 

GOEBL, Hans. Recent advances in Salzburg dialectometry. Literary and Linguistic Computing, v. 21, n. 4, p. 411-435, 2006.

GOOSKENS, Charlotte. Methods for measuring intelligibility of closely related language varieties. In: BAYLEY, Robert; CAMERON, Richard; LUCAS, Ceil (eds.). Handbook of sociolinguistics. Oxford University Press, p. 195-213, 2013.

GOOSKENS, Charlotte. Non-linguists' judgments of linguistic distances between dialects. Dialectologia: revista electrònica, n. 9, p. 27-51, 2012.

HEERINGA, Wilbert; NERBONNE, John. Dialect areas and dialect continua. Language Variation and Change, v. 13, n. 3, p. 375-400, 2001.

MOUTINHO, L. de Castro; COIMBRA, R. L.; RILLIARD, A.; ROMANO, A. Mesure de la variation prosodique diatopique en portugais européen. Estudios de fonética experimental, v. 20, p. 33-55, 2011.

SÉGUY, Jean. La relation entre la distance spatiale et la distance lexicale. Revue de linguistique romane, v. 35, p. 335-357, 1971.

O efeito da informação social na percepção da fala

Katie Drager

Universidade de Hawai'i de Mānoa - EUA

Ementa: 

Parte 1: Uma visão geral dos métodos experimentais

Na parte 1 do minicurso, vamos passar por quatro diferentes métodos experimentais comumente usados: uma tarefa de disfarces combinados, uma tarefa de identificação de escolha forçada, uma tarefa de decisão lexical e uma tarefa de imitação. Os métodos serão discutidos dentro do contexto das questões de pesquisa que eles abordam. Para cada um, será fornecida uma lista de trabalhos anteriores usando o método, juntamente com uma mini experiência de amostra.

 

Parte 2: Design experimental

 

Parte 2 incidirá sobre a logística do design experimental. Os tópicos incluem:

 

  • estímulos de controle e contrabalanceamento

  • repetição de itens e randomização

  • o papel dos itens de preenchimento

  • priming

  • identificando a variável dependente mais apropriada

  • incluindo uma tarefa prática

  • recrutamento

  • armadilhas comuns

 

Os participantes devem trazer consigo um laptop com o Excel (ou similar) instalado.

 

Parte 3: Configurar um mini experimento

Na parte 3, os participantes serão guiados através da criação de sua própria mini versão de um experimento no PyschoPy; o experimento de amostra é uma tarefa de identificação (abordada na parte 1) e, durante o projeto, os participantes são encorajados a aplicar as habilidades cobertas na parte 2.

 

Os experimentos de amostra serão configurados no PsychoPy, então os participantes devem levar fones de ouvido, bem como um laptop com o PyschoPy já instalado. Os participantes podem trazer ou gravar arquivos de som que contenham variáveis ​​linguísticas de seu interesse, mas arquivos de som também serão fornecidos.

Medidas de distâncias para a geolinguística   

Albert Rilliard - Laboratoire d'Informatique pour la Mécanique et les Sciences de l'Ingénieur -  Universidades Paris-6 e Paris-11 - França / UFRJ (Prof. Visitante)

Ementa: 

O curso apresentará diversas abordagens de medidas de distância dialetológica, considerando diversos objetos linguísticos, e suas respectivas  aplicações em trabalhos de comparação e de representação da variação linguística. O curso pretende levantar questionamentos e discussões sobre aspectos de contatos entre línguas ou entre variedades da mesma língua, bem como aspectos de representação (tanto cognitiva quanto geográfica) e de preconceitos linguísticos.  Esse minicurso propõe trabalhar da maneira seguinte:

- No primeiro período, apresentaremos princípios de medida de similaridades ou dissimilaridades, com exemplos em diversos campos linguísticos (fonético, prosódico, lexical, etc), e com base em diferentes tipos de dados. A importância da representatividade dos dados será abordada.

- No segundo período, serão abordados os aspectos de classificação dessas características. Diversos algoritmos de classificação serão apresentados e comentados. O problema referência (variedades dominantes, norma, etc.) será também considerado e discutido.

- No terceiro período, trabalharemos as questões da representação desses distâncias e categorias objetivas. Representações gráficas, feitas sobre mapas geográficos, ou com ajuda de gráficos (dendrogramas, por exemplo), ou representações cognitivas e perceptivas de variedades de línguas.

Referências: 

GOEBL, Hans. Recent advances in Salzburg dialectometry. Literary and Linguistic Computing, v. 21, n. 4, p. 411-435, 2006.

GOOSKENS, Charlotte. Methods for measuring intelligibility of closely related language varieties. In: BAYLEY, Robert; CAMERON, Richard; LUCAS, Ceil (eds.). Handbook of sociolinguistics. Oxford University Press, p. 195-213, 2013.

GOOSKENS, Charlotte. Non-linguists' judgments of linguistic distances between dialects. Dialectologia: revista electrònica, n. 9, p. 27-51, 2012.

HEERINGA, Wilbert; NERBONNE, John. Dialect areas and dialect continua. Language Variation and Change, v. 13, n. 3, p. 375-400, 2001.

MOUTINHO, L. de Castro; COIMBRA, R. L.; RILLIARD, A.; ROMANO, A. Mesure de la variation prosodique diatopique en portugais européen. Estudios de fonética experimental, v. 20, p. 33-55, 2011.

SÉGUY, Jean. La relation entre la distance spatiale et la distance lexicale. Revue de linguistique romane, v. 35, p. 335-357, 1971.

©2018 created SITES

  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon